Top

A CIA TEATRO BALAGAN

Balagan é uma palavra presente em diversos idiomas como o russo, o turco, o árabe e o hebraico e pode significar teatro de feira, baderna, bagunça ou confusão. Essas definições provocam o projeto artístico da Cia, na atitude criativa e aludem a vozearia, a coexistência – em fricção –  de múltiplas vozes.

Desde seu surgimento os trabalhos da Balagan assumem uma dimensão pedagógica que abrange artistas e espectadores na medida em que propõem longos períodos de pesquisa e experimentação, nos quais o trânsito entre a criação em sala de ensaio e os momentos de abertura pública conjugam dois pólos da prática cênica: o fazer e o ver. É neste trânsito que as perspectivas teatrais possíveis, suscitadas pelo contato artesanal com as matérias escolhidas, se revelam.

Em 1999, a Cia estreou seu primeiro espetáculo, Sacromaquia. Desde então foram criadas outras seis obras: A Besta na Lua (2003/2004), Tauromaquia (2004/2005/2006), ZápadA Tragédia do Poder (2007), Prometheus – A Tragédia do Fogo (2011 – em repertório), Recusa (2012 – em repertório) e Cabras – cabeças que voam, cabeças que rolam (2016 – em repertório). Os espetáculos mereceram indicações e premiações da crítica especializada,  circulando por todo o Brasil e, em 2014, a Cia Teatro Balagan foi reconhecida como  Patrimônio Cultural Imaterial da Cidade de São Paulo (junto a um conjunto de vinte e dois (22) teatros independentes da cidade) por suas atividades de valor cultural referencial para a construção da identidade paulistana